simplicidade + conforto + volume

Partidária da célebre frase de Mies Van der Rohe (1886-1969), “menos é mais”, a arquiteta recorre, nesta residência, a artifícios projetuais que explora o máximo com o mínimo de formas. A pureza volumétrica e cromática define sua arquitetura com elegância. Ausente de excessos e com reduzida paleta de materiais, a arquitetura contemporânea chama a atenção pela sofisticada simplicidade.

A entrada é marcada por uma imponente porta pivotante de madeira emoldurada por um pórtico branco. Uma caixa de vidro verde, sustentada por spider glass de aço inox, proporciona leveza, transparência e contraste com o maciço dos blocos brancos da composição plástica. Alguns detalhes em madeira em poucos planos externos rompem sutilmente com a unidade do branco, denotando a preocupação com o detalhe estético.   

No hall de pé direito duplo, a luz natural penetra o espaço interno, trazendo claridade e anunciando o despojamento dos ambientes de convívio social. Amplas esquadrias de pvc e vidro promovem a integração com a piscina, o exterior e a paisagem. O purismo das formas se complementa com o paisagismo do gramado e com as placas de pedra branca e triturada do passeio de acesso.